Cuidar do Meio Ambiente faz parte do nosso papel.

Descendo da Nuvem

R$38,00

Em estoque

REF: 0104 Categoria

Léo Iolovitch

272 págs. – 2015 – ISBN 978-85-60392-33-9

DESCENDO DA NUVEM 

É composto de crônicas escritas com talento e sensibilidade. O autor tem a capacidade de escrever com clareza e concisão, que fascina o leitor. Seu texto flui com a naturalidade de quem fala, numa oralidade simples, culta e emotiva. Domina a ironia e com ela nos faz rir com seus textos divertidíssimos e igualmente nos emociona com narrativas poéticas e evocativas, de enorme sensibilidade. 

Mas isso não é tudo, o autor é muito criativo e há algo muito original. Este livro antes de ser impresso já teve mais de 47.000 leituras! E, além do excelente prefácio de Sergius Gonzaga, tem mais de 500 pequenos prefácios.  Pode parecer estranho, não é mesmo? Mas não é.

A criatividade do autor começa com a originalíssima ideia de escrever um livro virtual, disponibilizado na internet, com crônicas acompanhadas de músicas, com o título: O LIVRO NA NUVEM.  Era acessado e compartilhado por amigos, que recebiam os textos por email ou tinham conhecimento pelo Facebook, ou por qualquer pessoa que fosse até o site www.olivronanuvem.com.br .   Assim surgiu o universo de dezenas de milhares de leitores que curtiam os textos e depois se manifestavam diretamente externando seus sentimentos. É um acervo fabuloso, um caso riquíssimo de interação entre autor e leitor. Este verdadeiro tesouro é agora compartilhado em DESCENDO DA NUVEM, pois antes de cada texto há uma página com comentários sobre o mesmo, numa espécie de trailer ou pequenos prefácios.

Estas crônicas maravilhosas, que fizeram a alegria dos leitores na internet, saem da nuvem e chegam à terra na forma do livro DESCENDO DA NUVEM.  São crônicas excelentes, os textos são leves, agradáveis, fáceis de ler e dotados de uma mágica que prende o leitor, levando-o até o final. Temos certeza que vocês irão gostar muito e aproveitar a leitura, conhecendo este autor que foi definido no prefácio como um ótimo cronista.

Abaixo segue um trecho do prefácio do professor SERGIUS GONZAGA intitulado:

SOBRE A CRÔNICA E UM ÓTIMO CRONISTA

“ Quem ler (ou quem já leu isoladamente os textos na internet) o Descendo da nuvem, de Léo Iolovitch, perceberá o óbvio: todas as características acima enunciadas e resumidas ajustam-se perfeitamente aos excelentes textos que este escritor bissexto vem produzindo e dando a conhecer nos últimos tempos. Da estima pelo inusitado (Aconteceu na Cidade Baixa, Eu e eu) à investida na transfiguração poética da realidade (Voando, Guarulhos-Casablanca, Nasceu Ester Maria); da crítica dos costumes (Che Guevara e a bundinha da Gisele Bündchen, Rendez-vous de normalistas) à crítica política (Picaretagem); da observação sutil (Amigo do peito, O próximo) à nostalgia (Uma decisão inteligente, Advogados que gostam de escrever, A melhor época de nossas vidas); do humor não isento de alguma ternura e alegria de viver (Decisão salomônica, O tatuzinho) ao humor escarrado (Columbófila Magnificência, O homem que matou o dragão); da crônica clássica (Separatismo já, Meus caros amigos) à crônica-conto (Noite em Varsóvia, O último tango, O primeiro, o último e tudo mais); em todas as crônicas citadas e nas demais que compõem a obra descobrimos a presença de uma tradição, nascida com os românticos e tornada magistral, em meados do século XX, por meio dos livros de Rubem Braga, Antônio Maria, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e, sobretudo, Nelson Rodrigues. À referida tradição pertencem os textos do autor de Descendo da nuvem. É na extraordinária força expressiva dos velhos mestres que parecem residir os modelos da escrita de Iolovitch, desde a linguagem rápida e precisa, o tom de conversa falsamente banal, até as maneiras de observar o mundo concreto para nele buscar o insólito, o comovente e o risível.

No entanto, algo de extremamente inovador infiltrou-se na construção literária do escritor porto-alegrense. Um elemento desconhecido dos cronistas do passado, que elevaram o gênero a alturas talvez inexcedíveis, um elemento originário da impactante revolução tecnológica do século XXI e que veio garantir singularidade ao presente livro.

Surpreendem também no livro – que os leitores agora vão fruir – os comentários que antecedem cada crônica. Representam uma troca imediata, um diálogo sem mediações entre o autor e os internautas que desfrutam dos pequenos textos postados e os comentam livremente. Isto quer dizer que, quando Léo Iolovitch decide publicar em livro suas crônicas, ele já conhece (pelo menos parcialmente) a recepção que as mesmas terão junto ao público.

Resta, contudo, em Descendo da nuvem, uma última surpresa. Reconhecido e aplaudido na rede social, o escritor – motivado, quem sabe, pela formação livresca que imperou no ensino até três ou quatro décadas atrás – decidiu editar as suas melhores crônicas não como um e-book para ser lido em aparatos eletrônicos, e sim como livro, livro de papel, um antigo e nobre artefato que podemos visualizar, tocar, cheirar, e que ainda parece ser a mais definitiva e superior instância de fixação e permanência da criatividade literária. Uma sábia escolha.

Dito isso, boa leitura a todos”.

Peso 0.250 kg
Dimensões 16 x 23 x 0.8 cm

Avaliações


Be the first to review “Descendo da Nuvem”

*

Pré-Lançamento